Homem de 45 anos encontrado caído, delirando e incontinente

Dr. Ryan J. Cole; Dr. Christopher P. Holstege

Notificação

20 de setembro de 2022

Nota da editora: A série Casos Clínicos aborda doenças difíceis de diagnosticar, algumas das quais não são vistas com frequência pela maioria dos médicos, mas é importante poder reconhecer com precisão. Teste a sua capacidade diagnóstica e terapêutica com o caso deste paciente e as perguntas correspondentes.

Contexto

Um homem de 45 anos com história de transtorno bipolar, hipertensão arterial sistêmica, hiperlipidemia e asma foi levado ao pronto-socorro depois de sua irmã tê-lo encontrado rastejando no chão de sua casa, confuso e incontinente. Ela informou que havia falado com seu irmão três dias antes, pelo telefone, e que ele lhe pareceu um pouco confuso. Ela ligou novamente hoje, quando o irmão não atendeu, foi até a casa dele, onde o encontrou delirante e incapaz de andar, o que a levou a chamar uma ambulância.

Os medicamentos do paciente são carbonato de lítio (1,2 g/dia), anlodipino (10 mg/dia), atorvastatina (10 mg/dia) e uma bombinha de albuterol conforme necessário. Ele é ex-fumante há 20 anos. Nega uso excessivo de bebidas alcoólicas, bem como uso de drogas ilícitas.

Exame físico e propedêutica

Ao chegar, o paciente estava desgrenhado, cheirando a urina, fala arrastada, e não conseguia acrescentar nada à história. Ele está vígil, mas orientado apenas autopsiquicamente. Seus sinais vitais iniciais são: pressão arterial de 93 × 34 mmHg, frequência cardíaca de 124 batimentos por minuto, frequência respiratória de 22 respirações por minuto, saturação capilar de oxigênio de 98% e temperatura retal de 38,1 ºC.

Ao exame: ressecamento de mucosas, taquicardia, nistagmo do olhar lateral, tremor de repouso nas extremidades que piora com a atividade, incapacidade de fazer a manobra dedo-nariz, ataxia troncal com incapacidade de caminhar, hiperreflexia e seis batimentos de clônus bilateral no tornozelo.

Os exames laboratoriais iniciais revelaram o seguinte:

  • Leucometria: 17.000 células/mm3 (referência: de 4.500 a 11.000 células/mm3)

  • Potássio: 3,8 mEq/L (referência: de 3,5 a 5,0 mEq/L)

  • Sódio: 124 mEq/L (referência: de 135 a 145 mEq/L)

  • Cloreto: 111 mEq/L (referência: de 98 a 106 mEq/L)

  • Bicarbonato: 14 mEq/L (referência: de 21 a 28 mEq/L)

  • Creatinina: 2,88 mg/dL (referência: de 0,8 a 1,5 mg/dL)

  • Nitrogênio ureico: 52 mg/dL (referência: de 9 a 20 mg/dL)

  • Glicose: 155 mg/dL (referência [em jejum]: de 74 a 106 mg/dL)

  • Cálcio: 8,8 mg/dL (referência: de 8 a 10 mg/dL)

  • Lactato: 3,2 mg/dL (referência: de 0,5 a 1 mg/dL)

  • Tireotropina: 1,41 mUI/L (referência: de 0,4 a 4,0 mUI/L)

  • Lítio: 2,4 mEq/L (referência: de 0,6 a 1,2 mEq/L)

O exame toxicológico na urina foi negativo, e a densidade específica urinária era < 1,010, com corpos cetônicos. A tomografia de crânio estava normal. O único achado significativo no eletrocardiograma (ECG) foi uma taquicardia sinusal. O paciente foi internado em um leito monitorizado. O seu débito urinário foi de 6,5 L durante as primeiras 24 horas da admissão, apesar das restrições de líquidos.

Comente

3090D553-9492-4563-8681-AD288FA52ACE
Comentários são moderados. Veja os nossos Termos de Uso

processing....