Covid-19: Resumo da semana (11 a 17 de junho)

Equipe Medscape Professional Network

17 de junho de 2022

Neste artigo

A semana das vacinas

Até o dia 15 de junho, 167.151.998 pessoas foram totalmente imunizadas (receberam duas doses ou dose única). É o equivalente a 77,81% da população brasileira.

Os dados apontam que apenas 97.427.596 pessoas (45,35% da população total) receberam a dose de reforço.

Além disso, 178.791.896 pessoas foram parcialmente imunizadas (receberam apenas uma das doses necessárias), 62,25% da população entre 5 e 11 anos tomaram a primeira dose (12.761.492 pessoas) e 36,67% da população entre 5 e 11 anos tomaram a segunda dose. É o equivalente a 7.516.729 pessoas.

Quarta dose para pessoas acima dos 40 anos 

Medida foi discutida na quinta-feira (16) em reunião do Plano Nacional de Imunização (PNI) e poderá ser anunciada pelo Ministério da Saúde na segunda-feira. A segunda dose de reforço já estava liberada para pessoas acima dos 50 desde o dia 4. Para recebê-la, é necessário ter tomado a terceira dose há pelo menos quatro meses.

Vacinas estocadas perderão validade em breve

Até o mês de julho, 11,7 milhões de doses estarão vencidas. O site g1 noticiou que 28 milhões de doses da vacina contra covid-19 produzidas pela Pfizer/BioNTech e AstraZeneca perderão a validade nos estoques do Ministério da Saúde até agosto deste ano, segundo levantamento do Tribunal de Contas da União (TCU). Os imunizantes custaram R$ 1,21 bilhão aos cofres públicos. O ministro do TCU, Vital do Rêgo, determinou que a pasta tome as medidas necessárias para que os imunizantes não sejam desperdiçados.

Bons resultados de vacina candidata a dose de reforço 

Os laboratórios Sanofi-GSK anunciaram na segunda-feira que a sua vacina candidata a reforço contra a covid-19 induz uma forte resposta imune contra as variantes de preocupação, incluindo a Ômicron e suas sublinhagens. Leia mais na edição francesa do Medscape.

FDA aprova vacinação de bebês acima de 6 meses

Os conselheiros federais da agência reguladora Food and Drug Administration (FDA), dos Estados Unidos, recomendaram por unanimidade, em uma votação em 15 de junho, o uso das vacinas Moderna e Pfizer-BioNTech contra covid-19 em bebês e crianças. O Comitê Consultivo de Vacinas e Biológicos Relacionados acredita que os benefícios de duas doses da vacina de ARNm da Moderna superam os riscos para bebês e crianças de 6 meses a 5 anos (21 votos a 0). O painel então votou 21 a 0 a favor de três doses da vacina da Pfizer-BioNTech para crianças de 6 meses a 4 anos.

processing....