Teste Rápido: Melasma

Dr. Reinaldo Hamamoto

Notificação

31 de maio de 2022

Medicamentos fotossensibilizantes, incluindo a fenitoína, estão associados a aumento do risco de melasma. A gênese desta doença ainda não está completamente elucidada, as alterações fisiopatológicas envolvidas incluem aumento da atividade dos melanócitos, [11,12] dano à membrana basal, elastose dérmica (evidência de fotoenvelhecimento), [13] inflamação dérmica com leve infiltrado linfo-histiocitário, [13,14,15] aumento do número de mastócitos e neovascularização. [14,16]

A hipercromia pós-inflamatória é uma consequência comum de trauma ou inflamação, principalmente em tipos de pele mais escuros, e um importante diagnóstico diferencial a ser considerado no melasma. [1]

A tínea versicolor, uma infecção fúngica causada por Malassezia spp., é tipicamente caracterizada por placas hipopigmentadas ou róseas, mas também pode ocorrer na forma hiperpigmentada, acometendo as regiões cervical, torácica, dorsal, abdominal e as extremidades proximais. As lesões geralmente apresentam descamação fina, o que não é observado no melasma. [1]

Leia mais sobre lesões em peles escuras.

Comente

3090D553-9492-4563-8681-AD288FA52ACE
Comentários são moderados. Veja os nossos Termos de Uso

processing....