Covid-19: Resumo da semana (14 a 20 de maio)

Equipe Medscape Professional Network

20 de maio de 2022

Neste artigo

Nota da editora: Veja as últimas notícias e orientações sobre a covid-19 em nosso  Centro de Informações sobre o novo coronavírus SARS-CoV-2 . 

Na manhã de sexta-feira (20), o Brasil atingiu 30.747.752 casos de infecção pelo vírus SARS-CoV-2 e 665.491 óbitos por covid-19 desde o início da pandemia. Os dados são das secretarias estaduais de saúde reunidos pelo ​consórcio de veículos de imprensa criado para monitorar a pandemia. O consórcio é formado por Folha, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e g1.

De acordo com análise feita por pesquisadores do Boletim do Observatório Covid-19 Fiocruz, nas últimas três Semanas Epidemiológicas (SE), período de 24 de abril a 14 de maio, foram registrados em média 16.000 casos e 100 óbitos por dia, o que corresponde a uma taxa de letalidade de 0,7%, alcançando os menores valores estáveis desde o início da pandemia.

“O cenário atual ainda é motivo de preocupação. A ocorrência de internações tem sido consistentemente maior entre idosos em comparação a adultos. Além disso, o surgimento de novas variantes, que podem escapar da imunidade produzida pelas vacinas existentes, constitui uma preocupação permanente”, alertam os pesquisadores.

Positividade dos testes salta de 8,5% para chega a 23,6% em um mês, aponta ITpS 

A positividade de testes para SARS-CoV-2 segue em alta em todas as faixas etárias e todos os estados analisados. O percentual, que havia caído para 3,6% no fim de março e subido para 8,5% há um mês (semana até 16 de abril), agora está em 23,6% (semana até 14 de maio). A taxa mais elevada está em adultos de 50 a 59 anos: 31%. O Instituto Todos pela Saúde (ITpS) analisou 221.643 testes moleculares (RT-PCR e Flowchip) realizados de 1º de fevereiro a 14 de maio pelos laboratórios privados parceiros Dasa, DB Molecular e HLAGyn, 95% deles coletados nas regiões Sudeste e Centro-Oeste do país.

Novo Boletim InfoGripe da Fiocruz, divulgado na sexta-feira (20), alerta que os casos de SARS-CoV-2 voltaram a predominar entre as ocorrências com resultado laboratorial positivo para vírus respiratórios. Atualmente, correspondem a 41,8% dos casos, registrados nas últimas quatro semanas epidemiológicas. Desse modo, a covid-19 ressurge como a principal causa de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) entre os resultados positivos de SRAG. A análise é referente à Semana Epidemiológica (SE) 19, período de 8 a 14 de maio.

Em relação às macrorregiões de saúde, 25 encontram-se em nível pré-epidêmico, 20 em nível epidêmico, 64 em nível alto e nove em nível muito alto. Nenhuma macrorregião de saúde está em nível extremamente alto.

O que sabemos sobre o avanço da BA.2 no Brasil

Haverá novo pico de casos de covid-19 ou o padrão da BA.1 será mantido? Para compreender o cenário e as perspectivas, conversamos com quatro especialistas que acompanham de perto o comportamento da pandemia de covid-19 no país: Gonzalo Vecina, Claudio Maierovitch, Diego Xavier e Demetrius Montenegro.

Cidade de São Paulo suspende exigência de passaporte

No dia 14, a prefeitura da capital paulista decretou o fim da obrigatoriedade de apresentação do passaporte vacinal em ambientes fechados e eventos. Publicado no sábado, o decreto também desobriga o uso de máscaras em táxis e transportes por aplicativos. A proteção facial continua obrigatória no transporte coletivo e em serviços de saúde, como postos e hospitais. No fim de abril, a cidade do Rio de Janeiro anunciou o fim do passaporte. 

processing....