Síndrome de Takotsubo também está ligada a eventos felizes

Ashley Lyles

Notificação

12 de maio de 2022

Síndrome de Takotsubo, distúrbio também chamado de "síndrome do coração partido", pode ser desencadeada tanto por estressores positivos quanto por estressores negativos, especialmente em homens, sugere novo estudo.

Os achados mostraram que, embora a síndrome de Takotsubo, um tipo de insuficiência cardíaca aguda relacionada a padrões atípicos de alterações transitórias da contração ventricular esquerda, seja frequentemente desencadeada por estressores emocionais negativos, também pode decorrer de eventos positivos, algo que os pesquisadores estão chamando de "síndrome do coração feliz".

Neste estudo de registro, os homens foram mais propensos a ter a síndrome de Takotsubo desencadeada por um evento positivo, assim como os participantes com balonamento atípico e não apical, relataram o médico Dr. Thomas Stiermaier, do Universitätsklinikum Schleswig-Holstein, na Alemanha, e colaboradores.

Pacientes com gatilhos emocionais negativos e positivos tiveram desfechos semelhantes em curto e longo prazo, constataram os pesquisadores.

Os resultados foram publicados on-line em 4 de maio no periódico JACC: Heart Failure.

Estudos anteriores mostraram que a síndrome de Takotsubo pode estar relacionada a gatilhos emocionais negativos, gatilhos físicos, como atividade física intensa ou procedimentos clínicos (ou, em alguns casos, nenhum deles), ou mesmo a uma combinação de gatilhos emocionais e físicos, disseram os autores. Pesquisas mostram que os gatilhos físicos estão mais frequentemente ligados a desfechos ruins.

Vários cenários clínicos podem causar a síndrome de Takotsubo, observou o Dr. Jason H. Rogers, médico e professor de medicina cardiovascular no University of California Davis Medical Center.

"Entre os exemplos estão outros quadros, como infecção ou cirurgia recente, ter uma discussão acalorada com alguém, correr para pegar um voo no aeroporto e até mesmo ser acordado de repente por um animal de estimação doente", disse o Dr. Jason ao Medscape.

Mas nem todos os pacientes passam por estressores negativos antes desses eventos ocorrerem, acrescentou. "Também é possível que os pacientes tenham estressores positivos que causem a síndrome de Takotsubo."

Para esta análise, a equipe de pesquisa avaliou 2.482 pacientes utilizando dados do registro multicêntrico GErman-Italian-Spanish Takotsubo (GEIST), um dos maiores do gênero. Desses pacientes, 910 vivenciaram um gatilho emocional, dos quais 873 passaram por eventos negativos e 37 por eventos positivos. A média de idade foi de cerca de 70 anos em ambos os grupos.

A equipe do estudo então comparou os pacientes com gatilhos emocionais negativos àqueles com gatilhos emocionais positivos, como casamentos, nascimento de netos, festas de aniversário, antecipação de uma viagem ou Natal.

Houve uma incidência de 1,5% de gatilhos emocionais positivos entre todos os pacientes com síndrome de Takotsubo.

Entre os pacientes com gatilhos positivos prévios, houve maior incidência de balonamento atípico (27,0% vs. 12,5%; P = 0,01), e um maior percentual desses pacientes era do sexo masculino (18,9% vs. 5,0%; P < 0,01) em comparação com aqueles com eventos negativos anteriores à síndrome de Takotsubo.

As taxas de mortalidade em longo prazo (8,8% vs. 2,7%; P = 0,20) e as taxas de complicações hospitalares, como choque cardiogênico, acidente vascular cerebral, morte ou edema pulmonar (12,3% vs. 8,1%; P = 0,45), foram semelhantes para pacientes com eventos anteriores negativos e para aqueles com eventos anteriores positivos.

As limitações do estudo foram o fato de não poder fornecer informações sobre os mecanismos específicos da síndrome de Takotsubo, o desenho observacional, o pequeno tamanho amostral dos pacientes no grupo de eventos positivos e o fato de as instalações de pesquisa participantes avaliarem os níveis de biomarcadores cardíacos de forma diferente.

"Esforços adicionais de pesquisa são necessários para explorar se as taxas numericamente menores de eventos cardíacos em pacientes com síndrome do coração feliz seriam estatisticamente significativas em um tamanho amostral maior", concluíram os pesquisadores.

O Dr. Thomas Stiermaier informou não ter conflitos de interesses relevantes.

JACC Heart Fail. Publicado on-line em 4 de maio de 2022. Texto completo

Ashley Lyles é uma jornalista médica premiada. Ela é graduada pelo New York University's Science, Health, and Environmental Reporting Program. Anteriormente, ela estudou escrita profissional na Michigan State University, onde também teve aulas de medicina. Seu trabalho a levou para Honduras, Camboja, França e Gana e apareceu em veículos como The New York Times Daily 360, PBS NewsHour, The Huffington Post, Undark, The Root, Psychology Today, TCTMD, Insider e Tonic (Health by Vice), entre outras publicações.

Siga o Medscape em português no Facebook, no Twitter e no YouTube

Comente

3090D553-9492-4563-8681-AD288FA52ACE
Comentários são moderados. Veja os nossos Termos de Uso

processing....