Um achado de exame preocupante

Dra. Maria Gabriela Baumgarten Kuster Uyeda

Notificação

2 de maio de 2022

Nota da editora: A série Casos Clínicos aborda doenças difíceis de diagnosticar, algumas das quais não são vistas com frequência pela maioria dos médicos, mas é importante poder reconhecer com precisão. Teste a sua capacidade diagnóstica e terapêutica com o caso deste paciente e as perguntas correspondentes.

Contexto

Paciente de 60 anos internada por covid-19 moderada, sem outras queixas, fez uma tomografia computadorizada de tórax para avaliação do comprometimento pulmonar. Porém, a tomografia mostrou uma imagem que preocupou muito os médicos assistentes.

Menarca: 15 anos.

Menopausa cirúrgica por histerectomia aos 48 anos.

Coitarca: 15 anos.

Parceiros: 2.

Nega dispareunia ou sinusorragia. Nega história pregressa de infecção sexualmente transmissível.

IIIG IIIPn - 1º parto aos 18 anos.

Nega tabagismo ou etilismo. Nega alergias. POT histerectomia total há 12 anos. Nega comorbidades.

Exame físico

Bom estado geral, corada, hidratada, anictérica, acianótica.

Abdome: obesidade, globoso, normotenso, sem VMG ou massas. 

Extremidades: sem edemas ou sinais de TVP.

Especular: conteúdo vaginal fisiológico escasso, vagina em fundo cego sem alterações ou lesões.

Toque vaginal: vagina em fundo cego, não foi possível palpar os anexos devido ao biotipo da paciente.

Figura 1. TC de abdome superior com múltiplas imagens nodulares. Cada corte mostra cada vez mais nódulos. Imagem cedida pela Dra. Gabriela Kuster.

 

Comente

3090D553-9492-4563-8681-AD288FA52ACE
Comentários são moderados. Veja os nossos Termos de Uso

processing....