Impacto da vacinação contra a covid-19 na duração do ciclo menstrual parece ínfimo

Diana Swift

Notificação

26 de janeiro de 2022

As mulheres podem ficar um pouco mais sossegadas graças aos resultados de um estudo que mostra que a vacinação contra o SARS-CoV-2 quase não tem repercussão no ciclo menstrual. A questão é importante, dado que a regularidade menstrual é um sinal de saúde e fertilidade, e os receios de perturbações do ciclo poderiam aumentar a hesitação vacinal, enquanto os casos de covid-19 continuam subindo.

A Dra. Alison Edelman, médica e professora de ginecologia e obstetrícia na Oregon Health & Science University, nos Estados Unidos, chefiou um grupo que avaliou dados prospectivos sobre quase 24.000 ciclos menstruais informados por cerca de 4.000 mulheres nos Estados Unidos.

Dra. Alison Edelman

Os pesquisadores constataram que a vacinação anticovídica foi associada a uma alteração de menos de um dia na duração do ciclo após as duas doses, em comparação aos ciclos pré-vacinais. A vacinação não teve efeito sobre o total de dias de sangramento menstrual.

O estudo analisou os padrões menstruais de mulheres entre 18 e 45 anos de idade com ciclos regulares, de 24 a 38 dias, durante três ciclos consecutivos antes da primeira dose vacinal e por três ciclos consecutivos depois da vacina. A amostra final continha 2.403 mulheres vacinadas e 1.556 não vacinadas.

Entre as mulheres vacinadas, o estudo identificou inicialmente um ligeiro aumento médio na duração do ciclo de 71% por um dia após a primeira dose e de 91% por um dia após a segunda dose. Após os ajustes, esses aumentos diminuíram para 64% por um dia após a primeira dose e 79% por um dia após a segunda dose.

Nas mulheres não vacinadas, o estudo analisou seis ciclos durante um período semelhante e não encontrou alterações significativas em relação ao início do estudo.

"A vacinação anticovídica está associada a uma pequena alteração na duração do ciclo, mas não na duração da menstruação", concluiu o grupo da Dra. Alison no periódico Obstetrics and Gynecology .

No raro caso de uma pessoa ter recebido duas doses de vacina durante o mesmo ciclo menstrual, a mudança na duração poderia aumentar para dois dias. Essas variações parecem se resolver rapidamente, possivelmente logo no primeiro ciclo após a vacinação, e não indicam nenhuma razão de preocupação em termos de saúde física ou reprodutiva em longo prazo, segundo os autores.

No entanto, relatos de mulheres nas redes sociais sugerem que as perturbações menstruais pós-vacinais mais comuns são, por exemplo, aumento do volume do sangramento e escape. Mas aparentemente essas alterações são temporárias e regridem rapidamente.

"Esses achados tranquilizam e legitimam", afirmou a Dra. Alison em uma entrevista. Em âmbito populacional, as alterações não indicam nenhum motivo de preocupação com a saúde física ou reprodutiva em longo prazo e não há razão para evitar a vacinação. "Em âmbito individual, as pessoas querem ter essas informações para saberem o que esperar ao tomar a vacina, e não se preocuparem com uma suspeita de gravidez nem se decepcionarem se estiverem tentando engravidar."

Segundo a International Federation of Gynecologists and Obstetrician, variações de menos que oito dias na duração do ciclo menstrual são consideradas normais, disse a Dra. Christine Metz, Ph.D., bióloga pesquisadora e professora de medicina molecular nos Feinstein Institutes for Medical Research nos EUA. "Assim, as 17 horas a mais na duração do ciclo menstrual observadas no grupo vacinal deste estudo estão inteiramente dentro da faixa ‘normal’".

Em um grupo com cerca de 1.600 pessoas que menstruam sendo estudadas no centro da Dra. Christine, algumas referiram informalmente alterações transitórias do ciclo após a vacinação anticovídica, como atrasos do início da menstruação e modificação do padrão de sangramento.

Não se sabe exatamente como a vacinação pode alterar a duração do ciclo menstrual, e isso não foi estudado na vacinação contra outras infecções, como a influenza e a doença meningocócica.

"Sabe-se que muitos fatores influenciam a duração do ciclo menstrual, como mudanças alimentares, sono e prática de exercícios, bem como doenças, viagens e estresse", afirmou a Dra. Christine. As vacinas anticovídicas afetaram pessoas de diferentes maneiras, com efeitos colaterais que vão desde dor no local da injeção até náuseas, dores, febre e fadiga. "Os efeitos colaterais da vacinação, especialmente se forem graves, poderão promover alterações alimentares, de prática de exercícios físicos e do sono, bem como sensação de adoecimento e/ou estresse".

Estes estressores podem alterar a produção e a estabilidade hormonais, bem como a resposta do corpo aos hormônios como estrogênio, progesterona, hormônio folículo-estimulante, hormônio luteinizante e outros hormônios associados à reprodução feminina. "Como esses hormônios regulam o ciclo menstrual, suas variações podem encurtar ou alongar o ciclo", explicou Dra. Christine.

Segundo os autores, mais pesquisas precisam ser feitas em âmbito mundial. "Ainda há questões sobre outras possíveis alterações nos ciclos menstruais, como sintomas menstruais, sangramento de escape e mudanças na qualidade e quantidade do sangramento menstrual."

A pesquisa foi financiada pelo Eunice Kennedy Shriver National Institute of Child Health and Human Development e pelo National Institutes of Health’s Office of Research on Women’s Health. A Dra. Alison Edelman informou apoio do American College of Obstetrics and Gynecolology, da Organização Mundial de Saúde, da Gynuity, do Karolinska Institutet, bem como royalties do UpToDate. Outros autores do estudo informaram relações semelhantes com empresas sem fins lucrativos e do setor privado. Três coautores são funcionários da empresa Natural Cycles, o dispositivo de controle de fertilidade que foi utilizado no estudo. A Dra. Christine Metz informou não ter conflitos de interesses.

Este artigo foi originalmente publicado no MDedge.comMedscape Professional Network.

Siga o Medscape em português no Facebook, no Twitter e no YouTube

Comente

3090D553-9492-4563-8681-AD288FA52ACE
Comentários são moderados. Veja os nossos Termos de Uso

processing....