Embolização da artéria gástrica esquerda: possível opção minimamente invasiva para perda ponderal

Marlene Busko

Notificação

12 de janeiro de 2022

Pesquisadores do Reino Unido iniciaram o recrutamento de 76 pacientes para a fase 2 do ensaio clínico randomizado EMBIO, que avalia a embolização da artéria gástrica esquerda para perda ponderal em pacientes com obesidade grave.

Até o momento, essa abordagem minimamente invasiva foi testada em pouco mais de 100 pacientes em todo o mundo, portanto, ainda são necessárias mais pesquisas, mas há a possibilidade de o procedimento vir a ser uma ponte para a cirurgia bariátrica em determinados pacientes, segundo cientistas.

Os pesquisadores do Reino Unido estão comparando a perda ponderal em 12 meses de pacientes submetidos a um procedimento simulado (sham) versus a embolização da artéria gástrica esquerda, que utiliza um cateter para a inserção de microesferas na artéria gástrica com o intuito de bloquear o fluxo sanguíneo para a parte superior do estômago, onde é secretado o chamado "hormônio da fome", ou grelina, que estimula o apetite.

Há cerca de 15 anos, pesquisadores observaram que pacientes submetidos à embolização da artéria gástrica esquerda para o tratamento de úlceras hemorrágicas na parte superior do estômago tiveram uma perda ponderal mais significativa do que aqueles cuja embolização foi realizada em outros órgãos ou outras áreas do estômago, disse ao Medscape o Dr. Clifford R. Weiss, um dos médicos que participou do estudo.

O uso do procedimento para a perda ponderal foi testado pela primeira vez em estudos com animais.

Depois disso, estudos com aproximadamente 70 pacientes em todo o mundo mostraram uma média de perda ponderal de cerca de 8% em um ano, com segurança aceitável, explicou Dr. Clifford, diretor médico do Johns Hopkins Center for Bioengineering, Innovation and Design, nos Estados Unidos, e professor de radiologia na mesma universidade.

Dr. Clifford e equipe publicaram uma metanálise e um ensaio clínico a respeito do procedimento, e o médico está colaborando com os pesquisadores do Imperial College London, no Reino Unido, que estão realizando o estudo EMBIO.

"A obesidade é um importante problema de saúde e que tem um alto preço para os pacientes e para a sociedade, pois está associada a uma série de problemas de saúde como diabetes, doenças cardíacas e câncer", disse o médico líder do estudo EMBIO, Dr. Ahmed R. Ahmed, Ph.D., em um comunicado de imprensa do Imperial College London.

Mais um aparato para o arsenal?

Apesar de as atuais opções terapêuticas para a obesidade incluírem farmacoterapia e cirurgia bariátrica, "para alguns pacientes esses tratamentos podem ser ineficazes, ter efeitos colaterais e ser muito caros", observou Dr. Ahmed, que é cirurgião bariátrico no Imperial College.

Há uma verdadeira necessidade, enfatizou o médico, de novos tratamentos com eficácia clínica, menos invasivos, mais atraentes para pacientes em potencial e de baixo custo para o National Health Services (NHS); especialmente para pacientes "que não querem se submeter a um tratamento cirúrgico", acrescentou Dr. Prashant Patel, médico do Imperial College London, que também é pesquisador do EMBIO.

A embolização da artéria gástrica esquerda "tem se mostrado um tratamento minimamente invasivo promissor, mas ainda não há pesquisas suficientes para determinar sua eficácia", continuou o Dr. Prashant. “Nossa pesquisa nos ajudará a responder a esta pergunta e ver se pode ser um tratamento viável para pessoas que vivem com obesidade”.

Há uma grande demanda por alternativas para a perda ponderal de pelo menos 5%, alvo que já foi associado à redução do risco de eventos adversos cardiovasculares, reiterou o Dr. Clifford.

O uso da embolização da artéria gástrica esquerda para a perda ponderal não pretende substituir a cirurgia bariátrica, enfatizou.

No entanto, um paciente relatou se sentir "libertado da comida", observou ele.

Este procedimento seria "mais um aparato para o nosso arsenal” terapêutico na obesidade grave, acrescentou.

Ensaios clínicos anteriores e próximo ensaio nos EUA

Em 2019, Dr. Clifford e colaboradores publicaram uma metanálise de seis estudos prospectivos de braço único com o total de 47 pacientes com obesidade grave que realizaram embolização da artéria gástrica esquerda para perda ponderal em serviços de saúde nos Estados Unidos, na Bélgica, na Hungria e na China. Os estudos incluídos na análise datam de janeiro de 2014 a abril de 2019.

Na análise agrupada, os pacientes perderam em média 8,1% do peso inicial após um acompanhamento médio de 12 meses. Úlceras da mucosa superficial transitórias foram comuns após o procedimento, e um paciente apresentou pancreatite grave, controlada por meio de tratamento sintomático.

E, conforme noticiado pelo Medscape, o ensaio BEAT Obesity publicado on-line em abril de 2019 no periódico Radiology por Dr. Clifford e colaboradores teve resultados promissores de 12 meses em 20 pacientes.

E, em junho de 2020, Dr. Vivek Reddy, médico do Mount Sinai Hospital, nos EUA, apresentou os resultados de 12 meses do ensaio clínico LOSEIT na European Association of Percutaneous Cardiovascular Interventions (EuroPCR) 2020 e-Course, conforme relatado anteriormente.

Esse estudo, realizado em um único centro na República Tcheca, randomizou 40 pacientes com obesidade grave (1:1) para fazer a embolização ou um procedimento simulado. Os pacientes que fizeram a embolização tiveram perda ponderal sustentada em 12 meses, sem eventos adversos graves.

Dr. Clifford e colaboradores iniciaram o ensaio clínico BEATLES (BAE2), que pretende randomizar 54 pacientes com obesidade grave (1:1) para fazer a embolização ou um procedimento simulado. A conclusão do estudo está prevista para dezembro de 2023.

Desenho do estudo EMBIO

Enquanto isso, os critérios de elegibilidade do ensaio EMBIO determinam que os pacientes tenham entre 18 e 70 anos de idade, obesidade grave (IMC: 35 a 50 kg/m2) e anatomia adequada para o procedimento. Pacientes acima de 150 kg, com úlcera gástrica ou infecção ativa por Helicobacter pylori não são elegíveis.

Os participantes serão randomizados (1:1) para fazer embolização da artéria gástrica esquerda ou procedimento simulado, além de receber orientações sobre mudanças de estilo de vida.

O desfecho primário é a perda ponderal da linha de base até 12 meses. Os desfechos secundários são perda ponderal em três e seis meses; porcentagem de pacientes que perdem pelo menos 5% do peso inicial; e níveis de hormônio intestinal, mudanças na fome e saciedade e qualidade de vida aos três, seis e 12 meses.

Os Drs. Ahmed e Prashant informaram não ter conflitos de interesses. O Dr. Clifford recebe bolsa da Medtronic, Boston Scientific, Guerbet e Siemens Corporation; presta consultoria remunerada para a Medtronic e a Boston Scientific; participa do conselho consultivo da Boston Scientific e Medtronic; possui patentes com Boston Scientific e Siemens Corporation; e relata recebimento de equipamentos, materiais, medicamentos, material escrito, presentes ou outros serviços da Boston Scientific e Guerbet. O estudo EMBIO é financiado pelo programa Efficacy and Mechanism Evaluation do National Institute for Health Research (NIHR).

Siga o Medscape em português no Facebook, no Twitter e no YouTube

Comente

3090D553-9492-4563-8681-AD288FA52ACE
Comentários são moderados. Veja os nossos Termos de Uso

processing....