Teste rápido: Fibrilação atrial e síndrome coronariana aguda

Dr. Reinaldo Hamamoto

Notificação

21 de março de 2022

De acordo com as diretrizes de 2020 da European Society of Cardiology, a estratégia “padrão” para pacientes com fibrilação atrial submetidos a intervenção coronariana percutânea para síndrome coronariana aguda sem supradesnivelamento do segmento ST consiste em até uma semana de terapia tripla com anticoagulante oral + ácido acetilsalicílico + inibidor de P2Y12, seguida de terapia dupla, preferencialmente com inibidor de P2Y12 + anticoagulante oral. A avaliação do risco de sangramento e do risco trombótico pode modificar a estratégia de tratamento (p. ex.: terapia tripla por até um mês). [14,16]

A estratégia “padrão” é recomendada para pacientes com fibrilação atrial e pontuação CHA2DS2-VASc ≥ 1 em homens e ≥ 2 em mulheres.

Em pacientes sem prótese valvar mecânica ou estenose mitral moderada a grave, as evidências suportam o uso preferencial de anticoagulantes orais diretos em relação aos antagonistas da vitamina K baseados em critérios de segurança. [5,9,11,13,14,15,16]

Siga o Medscape em português no Facebook, no Twitter e no YouTube

Comente

3090D553-9492-4563-8681-AD288FA52ACE
Comentários são moderados. Veja os nossos Termos de Uso

processing....