Teste Rápido: Embolia pulmonar

Dr. Reinaldo Hamamoto

Notificação

9 de junho de 2022

A trombólise sistêmica refere-se à administração endovenosa de um agente trombolítico, e deve ser considerada para pacientes com embolia pulmonar de alto risco.

Uma metanálise de ensaios clínicos comparando o uso de heparina isolada versus heparina + trombólise em pacientes com embolia pulmonar aguda (total de 2.057 pacientes) observou redução significativa no desfecho combinado de mortalidade e recorrência da embolia pulmonar de alto risco. As taxas de sangramento e de hemorragia intracraniana foram de 9,9% e 1,7%, respectivamente. [6]

Quando a terapia trombolítica sistêmica é iniciada até 48 h após o início dos sintomas, os benefícios para o paciente costumam ser maiores. Em cerca de 8% dos casos de embolia pulmonar de alto risco, a trombólise não é bem-sucedida. [2] Na embolia pulmonar submaciça confirmada por ecocardiograma e/ou biomarcadores compatíveis com disfunção ventricular direita sem comprometimento hemodinâmico, a trombólise também pode ser considerada para alguns pacientes jovens com baixo risco de sangramento ou para pacientes com alto risco de descompensação devido a doença cardiopulmonar. [4]

De acordo com as diretrizes de 2019 para diagnóstico e tratamento de pacientes com embolia pulmonar aguda da European Society of Cardiology (ESC), elaboradas em parceria com a European Respiratory Society (ERS), as contraindicações absolutas de terapia trombolítica sistêmica incluem: [2]

  • História de AVC hemorrágico ou de etiologia desconhecida

  • AVC isquêmico nos últimos seis meses

  • Neoplasia do sistema nervoso central

  • Trauma grave, cirurgia ou traumatismo craniano nas últimas três semanas

  • Diátese hemorrágica

  • Sangramento ativo

As contraindicações relativas à fibrinólise incluem: [2]

  • Ataque isquêmico transitório nos últimos seis meses

  • Anticoagulação oral

  • Gestação ou primeira semana pós-parto

  • Punção em locais não compressíveis

  • Ressuscitação traumática

  • Hipertensão refratária (PA sistólica > 180 mmHg)

  • Doença hepática avançada

  • Endocardite infecciosa

  • Úlcera péptica ativa

Leia mais sobre a terapia trombolítica na embolia pulmonar.

Comente

3090D553-9492-4563-8681-AD288FA52ACE
Comentários são moderados. Veja os nossos Termos de Uso

processing....