Clube de Revistas de Psiquiatria: Cannabis nos EUA e comportamento suicida no RJ

Dr. Sivan Mauer

Notificação

6 de dezembro de 2021

Neste artigo

Dr. Sivan Mauer

Nesta seção o psiquiatra Dr. Sivan Mauer seleciona e comenta estudos relevantes no campo da psiquiatria. O Dr. Mauer é especialista em transtornos do humor. Tem residência em psiquiatria da infância e adolescência e tem experiência em psicogeriatria. É mestre em pesquisa clínica pela Boston University School of Medicine e doutor em psiquiatria pelo Instituto de Psiquiatria do Hospital de Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. Além da prática privada exercida em São Paulo e Curitiba, o Dr. Mauer é clinical assistant professor na Tufts University School of Medicine, Boston (EUA).

1. Associação entre variáveis preditivas relacionadas ao uso de Cannabis e transtornos psicóticos autorrelatados em adultos nos EUA

Esquizofrenia e outros transtornos psicóticos compõem um grupo heterogêneo de transtornos psiquiátricos associados a comprometimento do raciocínio, da percepção e das emoções. São quadros com altos custos sociais, econômicos e de saúde, que representam fatores de risco de suicídio e de mortalidade precoce.

As metanálises recentes não têm detectado alterações na incidência ou prevalência desses transtornos nos últimos tempos, mas essas metanálises apresentam considerável heterogeneidade, o que pode gerar resultados enviesados.

Estudos utilizando dados nacionais de larga escala são necessários para compreendermos as tendências temporais em relação à taxa de transtornos psicóticos nos EUA, assim como fatores associados a possíveis mudanças. Um possível fator seria o uso de Cannabis, uma das principais substâncias psicoativas usadas no mundo. Nos EUA, a prevalência do uso de Cannabis por adultos da população geral e a potência do THC em plantas ilícitas de Cannabis aumentou mais de três vezes desde 1995.

Estudos têm demonstrado uma forte associação entre Cannabis de alta potência e psicose. Alguns estudos longitudinais sugerem associação prospectiva entre o transtorno por uso de Cannabis e um aumento do risco de transtornos psicóticos. Mas a natureza da relação entre o uso de Cannabis e a deflagração de quadros psicóticos ainda é debatida – seria causal ou devido a um fator genético? É prudente dizer que parte desta associação seria causal, porém, são necessários mais estudos sobre o tema.

A pesquisa norte-americana National Epidemiologic Survey on Alcohol and Related Conditions (NESARC) mostrou uma associação entre psicose autorrelatada e uso de Cannabis. O estudo usou as pesquisas 2001-2002 NESARC e 2012-2013 NESARC-III, com representação nacional nos EUA, para examinar três questões:

  1. Houve alguma alteração na prevalência de psicose autorrelatada com o passar do tempo?

  2.  Há associação entre o uso de Cannabis e a psicose autorrelatada?

  3. Houve mudança na relação entre Cannabis e psicose autorrelatada entre 2001-2002 e 2012-2013?

Foram incluídos 43.093 participantes no 2001-2002 NESARC e 36.309 no NESARC-III. O autorrelato de psicose foi mais prevalente entre usuários de Cannabis do que entre não usuários: 2001-2002: 1,65% versus 0,27% e 2012-2013: 1,89% versus 0,68%.

Para lembrar:
Este é mais um estudo que indica associação entre sintomas psicóticos e uso de Cannabis. Ao realizar a anamnese, o médico deve sempre indagar sobre o uso da substância, mesmo que seja esporádico.

Referência:
Livne O, Shmulewitz D, Sarvet AL, Wall MM, Hasin DS. Association of Cannabis Use–Related Predictor Variables and Self-Reported Psychotic Disorders: U.S. Adults, 2001–2002 and 2012–2013. Am J Psychiatry 2021;2001–2.

Comente

3090D553-9492-4563-8681-AD288FA52ACE
Comentários são moderados. Veja os nossos Termos de Uso

processing....