Tendências no tratamento ambulatorial do transtorno bipolar: dados de 20 anos

Dr. Sivan Mauer

Notificação

3 de novembro de 2021

Neste artigo

Dr. Sivan Mauer

Nesta seção o psiquiatra Dr. Sivan Mauer seleciona e comenta estudos relevantes no campo da psiquiatria. O Dr. Mauer é especialista em transtornos do humor. Tem residência em psiquiatria da infância e adolescência e tem experiência em psicogeriatria. É mestre em pesquisa clínica pela Boston University School of Medicine e doutor em psiquiatria pelo Instituto de Psiquiatria do Hospital de Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. Além da prática privada exercida em São Paulo e Curitiba, o Dr. Mauer é clinical assistant professor na Tufts University School of Medicine, Boston (EUA).

1. Acesso a arma de fogo por pacientes em tratamento psiquiátrico: autorrelato

Arma de fogo é o método mais usado em tentativas de suicídio. Na década passada, a incidência de casos de suicídio nos Estados Unidos levou ao aumento da mortalidade e à diminuição da expectativa de vida no país. A taxa de letalidade das armas de fogo é extremamente alta, entre 85% e 95%, particularmente na população adulta. Nos EUA, o suicídio responde pela maioria das mortes por arma de fogo (60%).

Poucas instituições de saúde avaliam o acesso a armas de fogo dos pacientes a partir de métodos padronizados aplicados de rotina; em vez disso, são usados critérios clínicos para questionar os pacientes. Confiar em critérios clínicos pode gerar dados faltantes ou incompletos, especialmente considerando que os médicos têm tempo limitado para solicitar informações e desenvolver um plano de tratamento para o paciente.

Pacientes que se apresentam em prontos-socorros com suicidabilidade tipicamente têm altas taxas de acesso a armas de fogo (≥ 50%, de acordo com estudos anteriores). Pacientes com suicidabilidade tratados em ambulatórios psiquiátricos são menos questionados sobre acesso a armas de fogo.

Implementar uma avaliação padronizada sobre o acesso a armas de fogo poderia aumentar a identificação deste acesso. Uma revisão retrospectiva de prontuários de pacientes psiquiátricos hospitalizados concluiu que o acesso a armas de fogo informado pelo próprio paciente aumentou de 1% para 9% após a implementação de um rastreamento de rotina.

O principal objetivo deste estudo foi entender se e como pacientes internados em serviços psiquiátricos ou em clínicas de reabilitação para dependentes químicos foram indagados sobre o acesso a armas de fogo. Após isto, foi adicionado um questionário padronizado. Os autores descreveram a proporção de pacientes que respondeu à questão sobre acesso a armas de fogo e a proporção que teve acesso entre os respondentes. Também descreveram uma associação entre pacientes que tinham acesso a armas de fogo e questões sociodemográficas e clínicas.

A revisão incluiu 128.802 pacientes que responderam ao questionário durante o estudo. Destes, 74,4% foram atendidos por clínicos gerais e 39,3% foram atendidos por especialistas em saúde mental. Os dois grupos foram formados predominantemente por mulheres e caucasianos(as). A média de idade do grupo atendido por clínicos gerais foi de 42,3 anos e do grupo atendido por especialistas foi de 51,1 anos.

Na atenção primária, 83,4% responderam à questão sobre acesso a armas de fogo e 20,9% responderam ter acesso a armas. Entre os pacientes atendidos por especialistas, 91,8% responderam à pergunta e 15,3% relataram ter acesso a armas de fogo.

Para lembrar:

Estes dados são de extrema valia para o contexto brasileiro, onde o acesso a armas de fogo ainda não é facilitado como nos EUA, porém políticas públicas de incentivo a este acesso podem mudar o cenário rapidamente. O controle do acesso a meios que levam ao suicídio é bastante importante em sua prevenção. Médicos que atuam em prontos-socorros, além de saber prescrever lítio como medida preventiva, devem sempre fazer o rastreio para acesso a armas em pacientes que com história de tentativa de suicídio e/ou ideação suicida.  

Referência:
Richards JE, Kuo E, Stewart C, et al. Self-reported Access to Firearms Among Patients Receiving Care for Mental Health and Substance Use. JAMA Heal Forum [Internet] 2021 [cited 2021 Oct 19];2(8):e211973–e211973. Available from: https://jamanetwork.com/journals/jama-health-forum/fullarticle/2782896

Comente

3090D553-9492-4563-8681-AD288FA52ACE
Comentários são moderados. Veja os nossos Termos de Uso

processing....