Teste rápido: Doenças sanitárias

Dr. Richard H. Sinert

Notificação

27 de julho de 2021

A melhor forma de evitar a intoxicação alimentar causada por agentes infecciosos é manter uma higiene pessoal rigorosa, cozinhar adequadamente todos os alimentos, evitar a contaminação cruzada de alimentos crus e cozidos e armazenar todos os alimentos na temperatura adequada.

Como a maioria dos casos de gastroenterite aguda é autolimitada, não é necessário tratamento específico. A higiene pessoal deve ser reforçada durante a doença. O objetivo principal é a reidratação adequada e a administração de eletrólitos. Isto pode ser feito por meio de uma solução de reidratação oral ou de soluções intravenosas (soro fisiológico isotônico, solução de Ringer lactato).

Os adsorventes (como o subsalicilato de bismuto e o hidróxido de alumínio) ajudam os pacientes a ter mais controle sobre o tempo de evacuação. No entanto, não alteram o curso da doença, nem reduzem a perda de líquidos. Vale ressaltar:

  • É necessário um intervalo de pelo menos uma a duas horas entre a administração de adsorventes e outros medicamentos.

  • Os antissecretores, como o subsalicilato de bismuto, podem ser úteis. A dose é de 30 mL a cada 30 minutos, não excedendo 8 a 10 doses.

  • Os antiperistalticos (derivados opiáceos) não devem ser utilizados para os pacientes com febre, toxêmicos, com diarreia sanguinolenta ou para os pacientes cujo quadro não melhore nem deteriore.

  • O difenoxilato com atropina está disponível em comprimidos (2,5 mg de difenoxilato) e em solução (2,5 mg de difenoxilato a cada 5 mL). A dose inicial para adultos é de dois comprimidos quatro vezes por dia (20 mg/dia). A dose é reduzida gradualmente à medida que a diarreia melhora.

  • A loperamida está disponível sem prescrição médica em cápsulas de 2 mg e em solução (1 mg a cada 5 mL). Aumenta a absorção intestinal de eletrólitos e água, e diminui a motilidade e a secreção intestinal. A dose inicial para adultos é de 4 mg, seguida de 2 mg após cada episódio diarreico (não excedendo 16 mg em um período de 24 horas).

Se os sintomas persistirem após três a quatro dias, deve-se investigar sua etiologia por meio de coprocultura. Se os sintomas persistirem e for isolado algum patógeno, o tratamento específico deve ser iniciado.

Durante episódios de diarreia aguda, os pacientes muitas vezes evoluem com deficiência de dissacaridase pela depleção das enzimas da borda em escova do epitélio intestinal. Por isso, é aconselhável evitar leite, produtos lácteos e outros alimentos que contenham lactose.

Leia mais sobre o tratamento de pacientes com intoxicação alimentar.

Siga o Medscape em português no Facebook, no Twitter e no YouTube

Este questionário do Teste Rápido foi extraído e adaptado dos artigos do Medscape Drugs & Diseases Tinea pedis, Dental Infections in Emergency Medicine , Pediculosis and Pthiriasis (Lice Infestation) , Tinea in Emergency Medicine e Food Poisoning .

Comente

3090D553-9492-4563-8681-AD288FA52ACE
Comentários são moderados. Veja os nossos Termos de Uso

processing....