Teste rápido: Doenças sanitárias

Dr. Richard H. Sinert

Notificação

27 de julho de 2021

A pediculose continua sendo um problema importante em todo o mundo, tornando o diagnóstico e o tratamento desta infestação uma tarefa comum no atendimento primário. Todos os grupos socioeconômicos podem ser acometidos.

Os adultos infestados por Pthirus pubis costumam ter vida sexual ativa e têm comprometimento da região inguinal e dos pelos do corpo. O comprometimento com prurido na região inguinal, axilar, cílios ou sobrancelhas pode ajudar a diferenciar a infestação pelo P. pubis capilar ou corporal. Os pais das crianças infestadas pelo P. pubis nos cílios e/ou nas sobrancelhas devem ser indagados sobre também estarem infestados, visto que os pais costumam ser a fonte da infestação.

Contrariamente à pediculose capilar e pubiana, o piolho da pediculose corporal não vive no corpo humano. O Pediculus humanus corporis prefere temperaturas mais frescas; vive nas roupas, indo para o corpo humano somente para alimentar, predominantemente à noite. As fêmeas põem de 10 a 15 ovos por dia nas fibras da roupa, principalmente perto das costuras. O piolho adulto do corpo pode viver até 30 dias, porém morre em um a dois dias quando afastado do hospedeiro, sem se alimentar de seu sangue. Os pacientes infestados por Pediculus humanus corporis apresentam prurido noturno, particularmente nas axilas, no tronco e na região inguinal, quando os piolhos se movimentam das roupas para o corpo para se alimentar.

Na pediculose do corpo, os achados ao exame físico são várias lesões por mordidas. As mordidas não infectadas têm o aspecto de pápulas eritematosas com 2 mm a 4 mm de diâmetro, em base eritematosa. As mordidas podem estar localizadas em qualquer lugar do corpo, mas tendem a se concentrar nas axilas, na região inguinal e no tronco (áreas mais cobertas pelas roupas). Assim, a face, os pés e os membros superiores não costumam ser acometidos. Os piolhos do corpo tendem a evitar o couro cabeludo, exceto em suas margens.

O uso de pediculicidas costuma ser desnecessário na infestação por P. humanus corporis, porque os piolhos vivem nas roupas. A desinfecção das roupas de uso pessoal e das roupas de cama e banho é feita ao lavar com água quente, passar a roupa com ferro quente, secar com secador quente ou secar ao sol. A limpeza a seco também é eficaz para matar os piolhos e suas lêndeas nas roupas. Orientações sobre medidas de higiene e acesso a locais para lavar as roupas são importantes na prevenção da propagação dos piolhos corporais e da reinfestação.

Leia mais informações clínicas sobre a pediculose.

Comente

3090D553-9492-4563-8681-AD288FA52ACE
Comentários são moderados. Veja os nossos Termos de Uso

processing....