Percepção de cuidadores sobre o bem-estar psíquico das crianças durante a pandemia

Dr. Fernando Lyra

Notificação

2 de junho de 2021

Neste artigo

Dr. Fernando Lyra

Nesta seção o Dr. Fernando Lyra comenta estudos divulgados recentemente em publicações de impacto na área da pediatria. Membro do Departamento Científico de Cuidados Domiciliares da Sociedade de Pediatria de São Paulo, o Dr. Fernando também é especialista em administração em saúde (AMB e Sociedade Médica Brasileira de Administração em Saúde).

1. Relação entre a qualidade da dieta de lactantes e o perfil de ácidos graxos do leite materno maduro

Com o objetivo de avaliar a relação entre a alimentação de lactantes e a composição de ácidos graxos do leite materno, os autores conduziram o presente estudo, com coleta de dados por questionário semiestruturado e recordatório de ingestão de 24 horas.

Os pesquisadores analisaram amostras de leite materno maduro de 106 lactantes, obtidas por ordenha manual, e realizaram uma análise do perfil de ácidos graxos por meio de cromatografia. A qualidade da alimentação das lactantes foi avaliada pelo índice de alimentação saudável (IAS).

Quanto ao estado nutricional das lactantes, 68,8% apresentaram índice de massa corporal (IMC) pré-gestacional adequado e 46,8% apresentaram IMC adequado na última consulta do pré-natal. Em 90,6% dos casos, os bebês nasceram a termo.

Os autores encontraram associação entre os componentes IAS fruta total, vegetal total e cereal total, e determinados perfis de ácidos graxos, demonstrando que quanto maior o consumo de frutas, menor a concentração de ácidos graxos poli-insaturados (cuja principal fonte são os pescados). Foi identificada uma relação direta entre o consumo de frutas e cereais, e o perfil de ácidos monoinsaturados e saturados, bem como entre o consumo total de frutas e cereais.

Os autores concluíram que a composição de ácidos graxos do leite materno é influenciada pela qualidade da dieta das lactantes.

Comentário:

A alimentação materna é importante, e talvez o principal, fator determinante da composição lipídica do leite materno, o que torna ainda mais relevante a contribuição do presente estudo, especialmente por este ser um tema relativamente escasso na literatura.

Além dos resultados já citados, os autores apresentaram resultados pormenorizados, como o do total de ácidos graxos essenciais encontrados, que foi 14,94% (linoleico e alfa-linolênico), fornecendo ao leitor uma ampla e rica discussão.

Destaco a importância do pediatra no que tange o estímulo e a orientação em relação a uma boa alimentação por parte da lactante.

Faz-se relevante o estímulo ao consumo de alimentos ricos em ômega 3, especialmente de ácido docosahexaenóico, assim como a orientação em relação ao perigo do aumento do consumo de açúcar e da redução do consumo de grãos e frutas após o parto. É importante que seja recomendado o consumo diário de duas a três porções de leite ou derivados, três porções de frutas, dieta rica em pescados marítimos e vegetais.

Referência:
Freitas, R., Macedo, M., Lessa, A., Pinto, N., & Teixeira, R. (2021). RELATIONSHIP BETWEEN THE DIET QUALITY INDEX IN NURSING MOTHERS AND THE FATTY ACID PROFILE OF MATURE BREAST MILK. Revista Paulista De Pediatria, 39. doi: 10.1590/1984-0462/2021/39/2019089

Comente

3090D553-9492-4563-8681-AD288FA52ACE
Comentários são moderados. Veja os nossos Termos de Uso

processing....