Covid-19: Pesquisadores recriam disseminação de aerossóis em ambiente fechado que originou surto recente

Carolyn Crist

Notificação

16 de abril de 2021

Nota da editora: Veja as últimas notícias e orientações sobre a covid-19 em nosso Centro de Informações sobre o novo coronavírus SARS-CoV-2.

O fato de a circulação de ar de um restaurante na China ser limitada pode ter favorecido a transmissão aérea do SARS-CoV-2, resultando na contaminação de 10 pessoas de três famílias diferentes, de acordo com um novo estudo publicado no periódico Building and Environment.

Para evitar a propagação do coronavírus, escreveram os pesquisadores, espaços fechados devem evitar a superlotação, manter as janelas ou portas abertas e garantir uma circulação de ar adequada.

"As principais autoridades de saúde reconhecem a importância da transmissão aérea em situações especiais desde outubro de 2020", escreveram os autores. "No entanto, ainda não se sabe qual é a taxa de circulação mínima para evitar a transmissão aérea de maneira eficaz."

A equipe de pesquisa analisou um surto da doença ocorrido em Guangzhou, na China, cuja origem foi associada a três famílias que não se conheciam. As autoridades de saúde locais descobriram que as famílias almoçaram no mesmo restaurante na véspera do Ano Novo Chinês, em 24 de janeiro de 2020. As três famílias se sentaram a mesas adjacentes em uma parte do restaurante que estava lotada; uma das pessoas, sentada à mesa do meio, foi considerada o caso-índice de covid-19, que começou a apresentar sintomas no mesmo dia. Durante as duas semanas seguintes, nove outros membros das três famílias testaram positivo para a infecção.

As três famílias não se conheciam e não tiveram contato próximo durante a refeição, exceto por estarem sentadas perto umas das outras no restaurante, com algumas sentadas de costas umas para as outras. Nenhum funcionário do restaurante ou cliente (68 sentados em 15 outras mesas) contraíram o vírus.

A equipe de pesquisa obteve um vídeo e um esquema com a disposição dos assentos no restaurante. Os pesquisadores também analisaram o sistema de ar-condicionado de cinco zonas do estabelecimento. A partir da distribuição original das mesas, eles testaram a dispersão de um gás traçador quente, que atua como gotículas de vírus exaladas, para simular a propagação das gotículas no restaurante. Eles constataram que a taxa de circulação foi de 0,9 L/s por pessoa, o que é inferior aos padrões recomendados.

Foi identificado que a área na qual as três famílias almoçaram era coberta por uma saída de ar do ar-condicionado. A simulação mostrou que as gotículas exaladas pela pessoa contaminada entraram em suspensão no ar e foram transportadas para as demais mesas pelo ar-condicionado. As gotículas chegaram a alcançar outras mesas próximas, mas foram dispersadas pelas diferentes saídas de ar. As três mesas afetadas estavam em uma zona de recirculação (ou bolha), que tinha uma concentração maior de gotículas, escreveram os pesquisadores.

Os clientes correram um risco maior de contrair covid-19 quando foram expostos a uma concentração maior de gotículas e ficaram expostos por mais tempo, escreveram os pesquisadores. As três famílias compartilharam o mesmo espaço por 53 a 75 minutos. Os funcionários do restaurante foram submetidos a breves momentos de exposição na zona de recirculação enquanto a pessoa infectada estava no local, o que pode explicar por que nenhum testou positivo, escreveram os autores. Além disso, os clientes em outras mesas próximas tiveram breves períodos de exposição à pessoa infectada.

Em última análise, os pesquisadores concluíram que apenas a bolha de recirculação não explica o surto. A baixa circulação de ar, a ausência de entrada de ar externo e a proximidade entre as mesas pareceram contribuir para a dispersão das gotículas entre os infectados. O restaurante estava lotado devido à véspera do Ano Novo Chinês e havia colocado mais mesas no salão para acomodar o aumento da demanda.

"É importante observar que nossos resultados não indicam que a transmissão aérea de longo alcance do SARS-CoV-2 possa ocorrer em qualquer espaço fechado, mas sim que a transmissão pode ocorrer em um espaço lotado e mal ventilado", escreveram os autores do estudo.

Uma circulação de ar suficientemente alta reduz a contribuição da transmissão aérea a níveis muito baixos, enquanto pouca circulação de ar eleva esta contribuição a níveis relativamente altos, acrescentaram.

Fonte:

Building and Environment, "Probable airborne transmission of SARS-CoV-2 in a poorly ventilated restaurant."

Siga o Medscape em português no Facebook, no Twitter e no YouTube

Comente

3090D553-9492-4563-8681-AD288FA52ACE
Comentários são moderados. Veja os nossos Termos de Uso

processing....