Relação entre covid-19 e depressão e outros estudos em psiquiatria

Dr. Sivan Mauer

Notificação

30 de março de 2021

Neste artigo

2. Distribuição e tendências de suicídio entre homens idosos nos Estados Unidos entre 1999 e 2018

Quando comparados com mulheres e jovens, homens idosos têm um risco de suicídio mais elevado. Diversos motivos contribuem para isso, como falta ou demora na procura por serviços psiquiátricos, escolha de métodos mais letais (p. ex.: armas de fogo e enforcamento) e dificuldade de expressar emoções.

Os homens norte-americanos de 65 a 74 anos de idade apresentam uma taxa de suicídio de 27,8 casos por 100.000 habitantes, em comparação com 6,2 casos por 100.000 habitantes entre mulheres norte-americanas na mesma faixa etária. As taxas de suicídio ao redor do mundo são mais altas entre homens do que entre mulheres. Sabe-se que o suicídio entre idosos varia de acordo com cultura, raça e etnia. Nos Estados Unidos, existe uma diferença entre a taxa de suicídio nas populações rurais e urbanas. Dados de 2001 a 2015 mostram que as áreas rurais têm uma taxa de suicídio maior do que as áreas urbanas, mas essas tendências podem mudar com o tempo.

Como a população de idosos dos EUA vem aumentando, é esperado que o número de suicídios também aumente. Um estudo sobre a taxa de suicídio entre homens idosos entre 1999 e 2018 encontrou várias tendências antes e depois de 2007, mas não houve nenhuma análise de subgrupos por etnia/raça e urbanidade. Aumentar a compreensão sobre as tendências de suicídio nestes subgrupos de homens idosos pode levar a melhores intervenções de prevenção.

O objetivo do estudo em tela foi examinar as tendências das taxas de suicídio entre homens idosos (a partir de 65 anos) nos EUA entre 1999 e 2018. Os pesquisadores buscaram identificar diferenças entre esse grupo heterogêneo como idade, raça/etnia, método usado no suicídio e urbanidade. Os dados utilizados na pesquisa são provenientes do banco de dados on-line do Centers for Disease Control and Prevention (CDC) para múltiplas causas de morte. Modelos de regressão analisaram a distribuição e a mudança na taxa de suicídio ajustada por idade global e por faixa etária, raça/etnia, métodos de suicídio e urbanidade.

Entre 1999 e 2018, 106.861 homens com 65 anos ou mais cometeram suicídio nos EUA (taxa ajustada por idade de 31,4 por 100.000 habitantes). As taxas de suicídio apresentaram uma tendência em "V". Houve um declínio de 1,8% ao ano, mas houve uma mudança na tendência a partir de 2007, aumentando significativamente em 1,7% ao ano na próxima década.

As taxas de suicídio foram maiores entre aqueles com mais de 85 anos, brancos e moradores de áreas rurais. O método mais utilizado foi arma de fogo (78,3% a uma taxa de 24,7 por 100.000 habitantes).

Para lembrar:
Este estudo apresenta, ao menos, dois pontos de extrema importância para a compreensão do suicídio. Primeiramente, o aumento da taxa de suicídios coincide com o início da Crise Financeira de 2007-2008 nos EUA. Outros estudos associam crises financeiras e suicídio. Esta informação é relevante para o momento que estamos vivendo, visto que há um agravamento da situação financeira causada principalmente pela má gestão da pandemia por parte do poder público. Outra informação importante é a grande discrepância entre as taxas dos métodos de suicídio (arma de fogo: 24,7 por 100.000 habitantes versus enforcamento: 2,9 por 100.000 habitantes). Esta informação é pertinente para um país onde políticas de flexibilização de posse/porte de armas estão em curso.

Referência:
El Ibrahimi, S. et al. Suicide Distribution and Trends Among Male Older Adults in the U.S., 1999–2018. Am. J. Prev. Med. 000, (2021).

Comente

3090D553-9492-4563-8681-AD288FA52ACE
Comentários são moderados. Veja os nossos Termos de Uso

processing....