Estudo indica baixa sobrevida em pacientes que têm covid-19 após transplante de células-tronco hematopoiéticas

Sharon Worcester

Notificação

30 de março de 2021

Nota da editora: Veja as últimas notícias e orientações sobre a covid-19 em nosso Centro de Informações sobre o novo coronavírus SARS-CoV-2.

A taxa de sobrevida entre indivíduos que receberam transplante de células-tronco hematopoiéticas (TCTH), frequentemente realizado no tratamento de neoplasias hematológicas, e tiveram covid-19 foram baixas.

A probabilidade de sobrevivência 30 dias após o diagnóstico de covid-19 foi de apenas 68% para aqueles que receberam TCTH alogênico e de 67% para os que receberam TCTH autólogo, de acordo com novos dados do Center for International Blood and Marrow Transplant Research (CIBMTR).

Esses achados reforçam a necessidade de "vigilância rigorosa e medidas de tratamento agressivas" nesta população, disse o autor, Dr. Akshay Sharma, do St. Jude Children's Research Hospital, nos Estados Unidos, e seus colaboradores.

Os achados foram publicados on-line em 1º de março no periódico The Lancet Hematology.

O estudo é "importante para médicos que cuidam de receptores de TCTH em todo o mundo", comentaram os Drs. Mathieu Leclerc e Sébastien Maury, Hôpital Henri Mondor, na França, em um editorial anexo.

Detalhes do estudo

Para o estudo, Dr. Akshay e colaboradores analisaram os desfechos de todos os indivíduos que receberam transplante de células-tronco hematopoiéticas e apresentaram covid-19, cujos casos foram notificados ao CIBMTR. De 318 pacientes, 184 foram submetidos a TCTH alogênico e 134 a TCTH autólogo.

No total, cerca de metade desses pacientes (49%) apresentou covid-19 leve.

Covid-19 grave, com necessidade de ventilação mecânica, ocorreu em 15% e 13% dos receptores de TCTH alogênico e autólogo, respectivamente.

Cerca de um quinto dos pacientes morreram: 22% e 19% dos receptores de TCTH alogênico e autólogo, respectivamente.

Os fatores associados a maior risco de mortalidade foram: ter mais de 50 anos de idade (razão de risco ou hazard ratio, HR, de 2,53), ser do sexo masculino (HR de 3,53) e apresentar covid-19 dentro de 12 meses após a realização do TCTH (HR de 2,67).

Entre os receptores de TCTH autólogo, o linfoma foi associado a maior risco de mortalidade em comparação com um distúrbio de células plasmáticas ou mieloma (HR de 2,41), observaram os autores.

"Duas mensagens importantes podem ser extraídas dos resultados relatados por Dr. Akshay e colegas", escreveram os Drs. Mathieu e Sébastien no editorial.

"A primeira é a confirmação de que o prognóstico da covid-19 é particularmente ruim em receptores de TCTH e que sua prevenção, na ausência de qualquer tratamento curativo específico com eficácia suficiente, deve estar na vanguarda das preocupações".

A segunda diz respeito aos fatores de risco de morte entre receptores de TCTH que contraem covid-19. Além dos fatores de risco previamente conhecidos, como idade e sexo, os pesquisadores identificaram fatores específicos do transplante potencialmente associados ao prognóstico – de destaque, o aumento de quase três vezes na mortalidade entre receptores de TCTH alogênico que apresentam covid-19 dentro de 12 meses após o transplante, explicaram.

No entanto, as descobertas são limitadas pela ausência de uma quantidade substancial de dados, pelo fato de o acompanhamento ter sido curto e pela possibilidade de viés de seleção, observaram.

"Mais estudos grandes e bem planejados, com mais tempo de acompanhamento, são necessários para confirmar e refinar os resultados", escreveram os editorialistas.

"A melhor compreensão das características distintivas da infecção por SARS-CoV-2 em receptores de TCTH é uma etapa necessária e essencial para a melhora do prognóstico notavelmente ruim observado neste cenário", acrescentaram.

O estudo foi financiado pela American Society of Hematology; Leukemia and Lymphoma Society; National Cancer Institute; National Heart, Lung and Blood Institute; National Institute of Allergy and Infectious Diseases; National Institutes of Health; Health Resources and Services Administration; e pelo Office of Naval Research. O Dr. Akshay recebeu apoio para realização de estudos relacionados com a indústria da Vertex Pharmaceuticals, CRISPR Therapeutics e Novartis, bem como remuneração por consultoria da Spotlight Therapeutics. Os Drs. Mathieu e Sébastien informaram não ter conflitos de interesses.

Lancet Haematol. Publicado on-line em 1º de março de 2021. Texto completo, Editorial

Sharon Worcester é reporter para o MDedge News – Medscape Professional Network.

Siga o Medscape em português no Facebook, no Twitter e no YouTube

Comente

3090D553-9492-4563-8681-AD288FA52ACE
Comentários são moderados. Veja os nossos Termos de Uso

processing....