IMC e uso de corticoides na covid-19: Clube de Revistas de Diabetes e Endocrinologia

Dr. Fabiano M. Serfaty

Notificação

16 de março de 2021

Neste artigo

Dr. Fabiano M. Serfaty

Nesta seção o Dr. Fabiano M. Serfaty resume alguns dos principais estudos que se destacaram recentemente na literatura médica na área de Diabetes e Endocrinologia.

1. IMC, idade e sexo podem reduzir a resposta humoral a vacina contra o SARS-CoV-2

A capacidade de montar respostas imunitárias humorais a vacina anticovídica pode ser menor entre pacientes acima do peso, mais velhos e do sexo masculino.

Os dados são provenientes de um estudo publicado em pré-impressão realizado com 248 profissionais de saúde que receberam duas doses da vacina BNT162b2 de RNAm, desenvolvida pelas empresas BioNTech e Pfizer.

No estudo, 99,5% dos participantes desenvolveram uma resposta imunitária humoral após a segunda dose da vacina, entretanto, a robustez da resposta variou de acordo com o índice de massa corporal (IMC), idade e sexo.

Dos 248 pacientes, 158 mulheres (63,7%) e 90 homens (36,3%).

A concentração média geométrica de anticorpos após a dose de reforço foi mais alta em participantes jovens e mulheres. Observou-se uma forte correlação entre os níveis de IMC e os títulos de anticorpos, tendo em vista que a resposta humoral foi mais eficiente no grupo com peso abaixo do normal e normal do que no grupo com sobrepeso e obesidade (P < 0,0001).

Para lembrar:

A interpretação dessas descobertas implica que mulheres, pessoas magras e jovens têm uma capacidade aumentada de montar resposta imunitária humoral em comparação com homens, pessoas com sobrepeso e idosos. Embora mais estudos sejam necessários, esses dados podem ter implicações importantes para o desenvolvimento de estratégias de vacinação para covid-19, particularmente para pessoas obesas.

Uma população vacinada não é sinônimo de uma população imunizada, especialmente em um mundo onde a obesidade é uma epidemia mundial, assim como a covid-19, portanto, é fundamental que os diversos programas de saúde pública mundiais estabeleçam monitoramentos imunológicos de suas populações em longo prazo.

Referência:
Pellini, R., Venuti, A., Pimpinelli, F., Abril, E., Blandino, G., & Campo, F. et al. (2021). OBESITY MAY HAMPER SARS-CoV-2 VACCINE IMMUNOGENICITY. doi: 10.1101/2021.02.24.21251664

Comente

3090D553-9492-4563-8681-AD288FA52ACE
Comentários são moderados. Veja os nossos Termos de Uso

processing....