Busca por atendimento psiquiátrico emergencial antes e na vigência da pandemia

Dr. Sivan Mauer

Notificação

2 de março de 2021

Neste artigo

3. Tendências de busca por atendimento de emergência em decorrência de questões psiquiátricas nos Estados Unidos, overdose e desfechos violentos antes e durante a pandemia de covid-19

A pandemia de covid-19 resultou em grandes alterações de saúde pública e suas normas sociais, com distanciamento físico e isolamento social. Algumas pesquisas sugerem que essas medidas, associadas ao medo de contrair a doença, tiveram efeitos sobre a saúde mental.

Dificuldades econômicas e desemprego podem piorar a saúde mental e contribuir para o aumento das taxas de suicídio. Além disso, muitas pessoas com receio de se expor à covid-19 evitaram procurar atendimento médico, potencializando o risco de piora na saúde mental, uso de substâncias e desfechos violentos.

Estudos sobre desastres naturais e de origem humana indicam que tais eventos podem resultar em aumento de problemas referentes a saúde mental, seja a curto ou a longo prazo, entre eles, uso de substância, violência doméstica e abuso infantil.

Uma pesquisa apontou que, em abril de 2020, um a cada sete norte-americanos reportaram problemas psicológicos – um aumento expressivo em comparação com 2018, quando 1 a cada 25 adultos reportaram problemas psicológicos. Poucos estudos documentaram as tendências em relação aos desfechos de saúde mental durante a pandemia.

Para avaliar os potenciais impactos da covid-19 em relação a saúde mental, violência, e lesões nos Estados Unidos, foram utilizados dados do National Syndromic Surveillance Program (NSSP) do Centers for Disease Control and Prevention (CDC) dos EUA para descrever visitas ao serviço de emergência relacionadas com quadros psiquiátricos, tentativa de suicídio, overdose por uso de drogas ilícitas, violência doméstica e abuso infantil durante a pandemia.

O estudo em tela foi transversal e incluiu 187.507.065 visitas ao serviço de emergência, dentre as quais, 53,6% foram realizadas por pacientes do sexo feminino. Do total de visitas incluídas no estudo, 6.018.318 continham ao menos um dos desfechos.

O total de visitas a emergência diminuiu após a implementação das medidas de distanciamento social nos EUA, iniciadas em 16 de março de 2020. A incidência de visitas por atendimento de emergência em função de algum dos seis desfechos diminuiu entre 08 e 28 de março de 2020.

Em relação à mediana das visitas ao serviço de emergência entre 15 de março e 1º de outubro de 2020, houve um aumento de casos de tentativa de suicídio e overdose. Houve uma diminuição de casos de violência doméstica e abuso infantil em comparação com o mesmo período de 2019.

Para lembrar:
Este estudo apresenta dados importantes sobre tentativas de suicídio e uso de substâncias durante a pandemia de covid-19. São necessárias campanhas para prevenção do suicídio, esclarecendo médicos e profissionais de saúde que atuam em emergências a respeito de estratégias terapêuticas medicamentosas (novamente, uso de lítio em doses baixas) e comportamentais na prevenção de novas tentativas de suicídio.

Referência:
Holland, K. M. et al. Trends in US Emergency Department Visits for Mental Health, Overdose, and Violence Outcomes Before and During the COVID-19 Pandemic. JAMA psychiatry 30341, 1–8 (2021).

Siga o Medscape em português no Facebook, no Twitter e no YouTube

Comente

3090D553-9492-4563-8681-AD288FA52ACE
Comentários são moderados. Veja os nossos Termos de Uso

processing....