Sildenafila durante o trabalho de parto?

Dra. Gabriela Kuster

Notificação

12 de junho de 2020

Neste artigo

2. A vacina contra o HPV pode tratar além de prevenir?

Globalmente, o câncer de colo do útero é um dos mais comuns entre as mulheres. Quinze genótipos oncogênicos de alto risco do papilomavírus humano (HPV, sigla do inglês, Human Papilomavirus) são reconhecidos por causar a neoplasia maligna cervical. No entanto, a infecção persistente pelos genótipos 16 e/ou 18 é responsável pela maioria dos casos (aproximadamente 70%). Outros genótipos 31, 33, 45, 52 e 58 representam 19% dos casos adicionais.

Reconhece-se que a vacinação contra o HPV não tem efeito terapêutico nas infecções preexistentes como, por exemplo, displasia cervical e verrugas, mas, seu papel na recorrência da doença não é claro.

Em uma revisão sistemática e metanálise avaliando a eficácia da vacinação na recorrência, 5.901 estudos foram avaliados, sendo que apenas seis tiveram todos os critérios de inclusão e foram utilizados para tabulação de dados. No total, 2.984 mulheres foram incluídas; 1.360 (45,6%) receberam vacinação adjuvante contra o HPV após cirurgia excisional e 1.624 (54,4%) receberam placebo ou tratamento cirúrgico isolado para NIC 2 ou superior.

No geral, a recorrência de lesões NIC 2 ou superiores ocorreu em 115 mulheres (3,9%) dentro de 6 a 48 meses, porém, a recorrência foi significativamente menor nas mulheres vacinadas: 26 de 1.360 mulheres (1,9%) contra 89 de 1.624 mulheres não vacinadas (5,9%), um risco relativo, RR, de 0,36. O risco de lesões NIC 1 ou superiores também foi significativamente menor no grupo que recebeu vacinação adjuvante contra o HPV, ocorrendo em 86 de 1.360 mulheres vacinadas (6,3%) vs. 157 de 1.624 mulheres não vacinadas (9,7%) (RR de 0,67; intervalo de confiança, IC, de 95% de 0,52 a 0,85).

Para lembrar:
Sendo o câncer do colo do útero a neoplasia do trato genital feminino mais frequente no Brasil, é excelente poder contar com mais uma arma contra a evolução das lesões pré-câncer para neoplasia invasora.

Referência:
Adjuvant Human Papillomavirus Vaccine to Reduce Recurrent Cervical Dysplasia in Unvaccinated Women: A Systematic Review and Meta-analysis. Lichter K, Krause D, Xu J, Tsai SHL, Hage C, Weston E, Eke A, Levinson K. Obstet Gynecol. 2020;135(5):1070.

Comente

3090D553-9492-4563-8681-AD288FA52ACE
Comentários são moderados. Veja os nossos Termos de Uso

processing....