COMENTÁRIO

Covid-19 em gestantes: pouco se sabe até o momento

Dra. Gabriela Kuster

Notificação

24 de março de 2020

Nota da editora: Encontre as últimas notícias e orientações sobre a Covid-19 em nosso Centro de Informações sobre o novo coronavírus SARS-CoV-2 .

Pouco se sabe, atualmente, sobre a Covid-19 (sigla do inglês, Coronavirus Disease 2019) e seu efeito em gestantes e bebês. Até o momento não existem recomendações específicas para esses grupos nem para a avaliação e o tratamento de gestantes com Covid-19.

Com base em dados (limitados) obtidos em surtos anteriores de coronavírus –Severe Acute Respiratory Syndrome Coronavirus (SARS-CoV) e Middle East Respiratory Syndrome (MERS-CoV) – e de um pequeno número de casos de SARS-CoV-2, vírus responsável pela pandemia de Covid-19, acredita-se que as gestantes possam ter mais risco de doença grave, morbidade e mortalidade.

Algumas mulheres com resultado positivo para SARS-CoV-2 durante a gestação tiveram resultados adversos para o bebê, como nascimento prematuro, no entanto, essas informações são baseadas em dados limitados, e não está claro se esses resultados estão relacionados com a infecção materna (a prematuridade pode ter outras razões).

Tampouco está claro se a Covid-19 pode atravessar a membrana transplacentária até o feto, ou seja, a possibilidade de transmissão vertical (intrauterina ou perinatal) ainda não foi estabelecida.

Até o momento foram publicados dois estudos, com um total de 18 gestantes com pneumonia por SARS-CoV-2 (suspeita ou confirmada), e nenhum deles contém evidências laboratoriais de transmissão vertical. Portanto, neste momento, as recomendações para prevenção, avaliação, diagnóstico e tratamento de gestantes com suspeita de SARS-CoV-2 são semelhantes às para a população geral – mas lembrando sempre que gestantes podem ser mais suscetíveis a evoluir com doença grave.

Conclusão

Ainda não se sabe se o SARS-CoV-2 pode ser transmitido através do leite materno, mas a transmissão por meio de gotículas pode ocorrer com o contato próximo durante a amamentação.

O American College of Obstetrician and Gynecologists (ACOG) recomenda que puérperas com Covid-19 (suspeita ou confirmada) tomem precauções para impedir a transmissão para o bebê durante o aleitamento, como higienização constante das mãos e uso de máscara facial, ou considerem a retirada do leite por bombas de sucção, deixando a alimentação do neonato a cargo de outra pessoa.

Siga o Medscape em português no Facebook, no Twitter e no YouTube

Comente

3090D553-9492-4563-8681-AD288FA52ACE
Comentários são moderados. Veja os nossos Termos de Uso

processing....