Novo coronavírus: trabalhos em três vacinas estão prestes a começar, afirma Grupo de Resposta à Epidemia

Kate Kelland

Notificação

29 de janeiro de 2020

Londres (Reuters) — Três equipes de pesquisa financiadas por uma coalizão global para o combate às epidemias estão para começar os trabalhos para a descoberta de potenciais vacinas contra o novo coronavírus que provocou um surto da doença na China.

Tradicionalmente, a descoberta de novas vacinas leva até uma década, mas a coligação de prontidão para inovações em epidemias (Cepi, do inglês Coalition for Epidemic Preparedness Innovations), que está financiando dois dos projetos e cofinanciando um terceiro, afirmou que o objetivo agora é trabalhar muito mais rápido.

O plano é ter pelo menos uma potencial vacina em ensaios clínicos até junho, antevendo a possibilidade de que a vacina poderia ser descoberta, testada e aprovada em um ano.

A pesquisa será feita pelo laboratório de produção de vacinas Moderna trabalhando junto com o U.S. National Institute of Allergy and Infectious Diseases; a empresa norte-americana Inovio Pharma; e uma equipe da University of Queensland, da Austrália.

O novo coronavírus, conhecido como nCoV-2019, apareceu pela primeira vez na cidade chinesa de Wuhan, mas já foram detectados casos até nos Estados Unidos. O vírus já matou pelo menos 106 pessoas e infectou mais de 4.000.

Cada um dos três projetos irá testar uma abordagem científica diferente para a descoberta de uma vacina que confira proteção contra a doença.

"A nossa aspiração com essas tecnologias é fazer desde o sequeciamento genético até os ensaios clínicos de um novo patógeno em 16 semanas", disse Dr. Richard Hatchett, médico e diretor-executivo da Cepi.

"Não há nenhuma garantia de sucesso, mas esperamos que este trabalho possa representar um significativo e importante passo adiante na criação de uma vacina contra esta doença".

A esperança da Cepi é permitir que a tecnologia da plataforma de vacinas, já bem adiantada para outras doenças infecciosas como a Mers e o Ebola, acelere todo o processo, disse o Dr. Richard.

As plataformas de vacinas são estruturadas usando os mesmos componentes fundamentais como referência, adaptando-os contra patógenos diferentes pela inserção de novas sequências genéticas.

As epidemias de doenças infecciosas, como os surtos de Ebola na África, a epidemia de zika que se disseminou proveniente do Brasil, e o surto da síndrome respiratória do oriente médio (Mers, do inglês Middle East Respiratory Syndrome), são esporádicas, imprevisíveis e se movem rapidamente. Contudo, descobrir vacinas para conter as epidemias tradicionalmente leva até 10 anos ou mais.

A Cepi foi criada no início de 2017 com o objetivo de acelerar significativamente o processo de descoberta de vacinas contra doenças novas e desconhecidas.

Reuters Health Information © 2020

Siga o Medscape em português no Facebook, no Twitter e no YouTube

Comente

3090D553-9492-4563-8681-AD288FA52ACE
Comentários são moderados. Veja os nossos Termos de Uso

processing....