Jovem com queixas de palpitações e tonturas sem relação com esforço físico

Dr. Bruno Valdigem

Notificação

26 de julho de 2017

Discussão

A síndrome de Wolff-Parkinson-White é composta pela associação de intervalo PR curto (menor que 120ms em todas as derivações do ECG), onda delta (empastamento inicial do intervalo QRS) e sintomas como palpitações ou taquicardia. A presença de feixe anômalo conectando eletricamente átrios e ventrículos permite manutenção de taquicardia utilizando o feixe anômalo (também conhecido como via acessória) em um sentido, e o sistema normal de condução em outro.

O paciente encontra-se em ritmo sinusal (ondas p positivas em DI, DII, DIII e avF) com intervalo PR de 90ms e QRS com início lento, deformando o QRS. Alterações de repolarização são comuns e não significam isquemia.

Não há bloqueio atrioventricular total no ECG, e isso pode ser observado pela clara relação entre ondas P e intervalos QRS (1:1), e pela frequência cardíaca normal para a idade, com 66 bpm. Taquicardia ventricular também pode ser descartada pela clara associação de causa e efeito do ritmo supraventricular, sinusal, gerando cada QRS.

Bloqueio de ramo significa um retardo na condução atrioventricular por um dos ramos do feixe de his. Assim, a condução atrioventricular deve ser igual ou pior que no ritmo sem o bloqueio. Seguindo este raciocínio, o intervalo PR em vigência de bloqueio de ramo deve ser pelo menos de 120ms (início da normalidade do intervalo PR para adultos).

Comente

3090D553-9492-4563-8681-AD288FA52ACE
Comentários são moderados. Veja os nossos Termos de Uso

processing....