Teste: avalie seus conhecimentos sobre os principais aspectos diagnósticos e terapêuticos da úlcera péptica

Dr. Jamie Shalkow

Notificação

6 de julho de 2017

Na endoscopia as úlceras gástricas aparecem como lesões isoladas na mucosa com base ulcerada lisa, muitas vezes contendo exsudato fibrinoide esbranquiçado. As úlceras tendem a ser solitárias e bem circunscritas, e geralmente têm de 0,5 a 2,5 cm de diâmetro. A maioria das úlceras gástricas tende a se dar na junção do fundo e do antro, ao longo da curvatura menor do estômago. As úlceras benignas tendem a ter a borda lisa, regular e arredondada, com base plana e lisa, e a mucosa circundante revelando pregas radiais. As úlceras malignas geralmente têm margens irregulares sobrepostas ou pendentes. A massa ulcerada geralmente se projeta na luz do órgão, e as dobras que cercam a cratera da úlcera muitas vezes são nodulares e irregulares.

Mais de 95% das úlceras duodenais são encontradas na primeira parte do duodeno; a maioria tem menos de um centímetro de diâmetro.

Uma meta-análise revelou que o achado mais comum entre as pessoas submetidas a endoscopia para dispepsia é a esofagite erosiva (embora a prevalência tenha sido menor ao utilizar os critérios de Roma para definir a dispepsia), seguida pela úlcera péptica.

Para mais informações sobre endoscopia na úlcera péptica, clique aqui.

Comente

3090D553-9492-4563-8681-AD288FA52ACE
Comentários são moderados. Veja os nossos Termos de Uso

processing....